Pequim sediará em 2018 2º Congresso Mundial sobre Marxismo 

Socialismo

Pequim, capital da China, será sede em maio de 2018 do segundo congresso mundial sobre Marxismo, do qual devem participar mais de 300 especialistas para discutir a vigência desse pensamento no século 21. 

Segundo Gu Hailiang, do comitê organizador, o encontro será realizado em uma universidade entre 5 e 6 de maio pela ocasião dos 200 anos de nascimento de Karl Marx e dos 40 anos do começo da reforma e abertura deste país.

Será um evento significativo para a pesquisa mundial do marxismo e do socialismo científico, comentou Gu a jornalistas.

O evento decorrerá sob o lema “O marxismo e o mundo e China atuais”. Terá 17 sub fóruns que debaterão temas como a solução chinesa e o enfoque de modernização por parte dos países em desenvolvimento.

Gu acrescentou que o encontro ajudará o círculo acadêmico mundial a interpretar “o caminho, a teoria e a experiência” do gigante asiático, que incorpora novos elementos a essa tendência ideológica.

Precisamente durante a abertura do 19º Congresso do Partido Comunista da China, o líder do partido e presidente do país, Xi Jinping, propôs as pautas do “Pensamento sobre o socialismo com características chinesas em uma nova era”, como ele mesmo o definiu.

Segundo o máximo dirigente, a ideia é insistir no marxismo, solidificar o comunismo, bem como cultivar e praticar os valores socialistas essenciais.

Também se busca enriquecer as tendências ideológicas anteriores, mas ao mesmo tempo guiar o país para a renovação nacional e o estabelecimento de uma sociedade modestamente confortável em todos os aspectos.

Estabelece que, para conseguir esses objetivos, todos os cidadãos chineses devem desfrutar por igual do desenvolvimento e da prosperidade, além de enfatizar a modernização da forma de governo, atualizar as leis e fortalecer as forças armadas.

No plano diplomático, o pensamento propõe incentivar uma nova forma de relações internacionais que contribua com a garantia de um futuro melhor para a humanidade.

No entanto, Xi enfatizou que materializar essas metas exige uma luta decidida contra as contradições e um forte compromisso nos projetos e nas causas. 

Fonte: Prensa Latina 

Compartilhe: