Celac apoia diálogo entre governo e oposição na Venezuela

América Latina

Os governos da Nicarágua, de El Salvador, da  República Dominicana e de San Vicente e Granadinas se comprometeram nesta quarta-feira (3) a acompanhar o processo de diálogo na Venezuela, promovido pelo papa Francisco e várias personalidades.

A decisão foi tomada na reunião ministerial da Comunidade de Estados Latino-americanos e Caribenhos (Celac), realizada em San Salvador, capital de El Salvador, e que a Venezuela considerou uma vitória do direito internacional e da soberania sobre a hostilidade e a ingerência.

Delcy Rodríguez, chanceler da Venezuela, afirmou que San Vicente e Granadinas propôs seu território como possível cenário para as conversações entre o governo de Nicolás Maduro e a oposição que esteja disposta a dialogar.

Para a diplomata, o encontro constituiu um êxito porque a nação bolivariana ampliou seu acompanhamento internacional, e porque o debate transcorreu com respeito na diversidade de opiniões, com espírito construtivo e com resultados.

Na reunião houve consenso sobre o repúdio à violência desencadeada na Venezuela e, como estava previsto, não foi emitida uma declaração devido à ausência de países membros que alegaram problemas de agenda.

Mesmo assim, compareceram seis dos 13 países que antes tinham anunciado que iriam ausentar-se, e o encontro foi mais concorrido do que outras reuniões da Celac, mecanismo que novamente defendeu a unidade dentro da diversidade.

“Foi uma reunião histórica, e ficamos contentes  porque a verdade da Venezuela chegou ao entorno da América Latina e Caribe”, concluiu a chanceler Delcy Rodríguez.

Redação do Resistência, com Prensa Latina

Compartilhe: