China apresenta representações aos EUA por destróier invadir águas territoriais

Geopolítica

A China apresentou nesta quarta-feira (11) representações solenes aos Estados Unidos depois que um destróier norte-americano entrou sem permissão nas águas territoriais chinesas no Mar do Sul da China no dia anterior.

O destróier de mísseis guiados Chafee entrou no mar territorial da China próximo às Ilhas Xisha na terça-feira e conduziu uma operação chamada “liberdade de navegação”, sem a permissão do governo chinês, disse a porta-voz do Ministério das Relações Exteriores, Hua Chunying.

“A China enviou navios e aviões militares para investigar e identificar o navio militar norte-americano e o advertiu para que deixasse o local”, disse Hua em uma entrevista coletiva.

As Ilhas Xisha são território inerente da China e o país anunciou a linha de base das águas territoriais das ilhas em 1996, de acordo com Hua.

A porta-voz indicou que a conduta do navio militar norte-americano violou as leis chinesas e internacionais relevantes, prejudicou seriamente a soberania e os interesses de segurança da China e colocou as vidas da população fronteiriça em risco.

Expressando firme oposição à ação dos Estados Unidos, Hua disse que a China continuará a tomar medidas resolutas para proteger a soberania territorial e os interesses marítimos.

“A China pede que os Estados Unidos respeitem a soberania e os interesses de segurança da China, assim como os esforços dos países na região para manter a paz e a estabilidade no Mar do Sul da China”, disse Hua, pedindo pela suspensão das ações erradas.

Fonte: Agência Xinhua

Compartilhe: