Com majestosa festa, é inaugurado na Rússia o 19º Festival Mundial da Juventude e dos estudantes

Juventude

Uma emoção transbordante marcou a abertura oficial do 19º Festival Mundial da Juventude e dos estudantes, que superou todas as expectativas.

Jovens de todo o mundo participaram de uma festa espetacular que representou os sonhos e o convite a repensar a vida.

A Rússia enviou ao mundo desde Sochi, sede do Festival, mensagens de amor e solidariedade, de defesa da paz e de luta contra as injustiças e a barbárie.

Sochi 1

Ao discursar no evento, o presidente russo, Vladimir Putin referiu-se aos esforços pela cooperação internacional e ao Acordo de Paris sobre o clima.

“Nós gastamos nossos recursos na rivalidade… e tal situação nem sempre produz um resultado positivo para todos, tanto para vencedores quanto para perdedores… Em todo caso, é necessário evitar que essa rivalidade se transforme em hostilidades e guerra. Devemos exercer os esforços máximos para fortalecer a outra linha, a linha de cooperação em busca de solução para desafios e problemas comuns. Se pudermos construir as relações dessa maneira, todos certamente se beneficiarão disso”, disse.

O presidente russo também confirmou novamente o compromisso de Moscou com o Acordo de Paris sobre o clima e expressou a esperança de que alcançará resultados positivos, apesar de “opiniões diferentes” sobre o tema.

Mais de uma centena de jovens brasileiros, entre eles militantes da União da Juventude Socialista (UJS), organização dos jovens do Partido Comunista do Brasil, estão presentes no Festival.

Sochi 2

A brasileira Socorro Gomes, presidenta do Conselho Mundial da Paz também se encontra em Sochi, onde participou da abertura, presidirá o Tribunal Anti-imperialista do festival e fará palestras em mesas de debate sobre temas da conjuntura política internacional, destacadamente a situação na América Latina.

Em declarações ao Resistência, Socorro Gomes disse que “o Festival Mundial da Juventude e dos estudantes é o mais importante acontecimento da juventude democrática e progressista de todo o mundo”.

“Parabenizo a Federação Mundial da Juventude Democrática (FMJD) pela iniciativa de organizar mais um festival, num ambiente cultural, de convívio e de luta. Saúdo a continuidade de uma história de brava resistência, unidade e combate da juventude. Os festivais da juventude sempre foram momentos de afirmação dos valores da democracia, justiça, progresso social e paz”, afirmou.

Socorro Gomes também expressou sua confiança no êxito do Festival e a convicção de que o evento “reforçará a nossa luta comum contra o imperialismo, o neocolonialismo, o neoliberalismo, os golpes, as intervenções, as guerras, a opressão e a exploração”. A líder do movimento pela paz lembrou que “o Conselho Mundial da Paz e a FMJD têm uma larga história de amizade e partilham a trincheira da luta anti-imperialista, empenhando-se conjuntamente pela construção de um mundo de paz, progresso e justiça social”.

Redação do Resistência

Fotos da Prensa Latina

Compartilhe: