Diante da decisão dos EUA de investir em mais armas nucleares a China responde que não participará de uma corrida nuclear

China

Geng Shuang, porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da República Popular da China

Revisão da postura nuclear dos EUA se afasta da paz e desenvolvimento, diz China.

A Revisão da Postura Nuclear (NPR) 2018 dos Estados Unidos tem a mentalidade da Guerra Fria, trata-se de um jogo de soma zero e se afasta da paz e do desenvolvimento, disse nesta segunda-feira (5) um porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China.

O documento divulgado recentemente pelo Departamento de Defesa dos Estados Unidos é considerado como o princípio orientador para a política dos Estados Unidos no futuro buscando uma maior dissuasão nuclear.

O documento do Pentágono se concentra em geopolítica e competição entre os principais países, enfatiza o papel das armas nucleares em políticas de segurança e desconsidera o pedido pelo desarmamento nuclear, disse Geng Shuang, porta-voz do Ministério das Relações Exteriores, em uma coletiva de imprensa regular.

Se referindo ao fato de que os Estados Unidos possuem o maior e mais avançado arsenal nuclear do mundo, Geng disse que a medida que os Estados Unidos aumentam sua potência nuclear o mundo tenderá a um desequilíbrio estratégico.

Geng declarou ainda que a China promove ativamente a construção de uma comunidade de futuro compartilhado e apoia a visão de segurança com características de cooperação e desenvolvimento sustentável.

A China apoia e defende a proibição e a destruição totais de armas nucleares, indicou Geng, acrescentando que a China segue à política de não-usar-primeiro e não usar ou ameaçar usar armas nucleares contra os países e regiões sem essas armas.

A China não participará sob qualquer forma da corrida nuclear e as políticas acima mencionadas permaneceram inalteradas desde que a China desenvolveu pela primeira vez armas nucleares há meio século, disse ele.

Qualquer tentativa de distorcer as políticas da China para criar pretextos para expandir o arsenal nuclear dos Estados Unidos será inútil, afirmou Geng.

“Esperamos que o lado dos Estados Unidos possa abandonar as noções obsoletas da mentalidade da Guerra Fria e jogo de soma zero, assuma seu papel especial no desarmamento nuclear e tome ações concretas para a paz e a estabilidade mundiais”, concluiu.

Fonte: Agência Xinhua

Compartilhe: