Governo venezuelano responde à quinta-coluna pró imperialista: “venceremos a canalha fascista”

Venezuela

Neste domingo, o governo venezuelano expressou sua rejeição categórica ao comunicado emitido pela autodenominada Mesa da Unidade Democrática (MUD), no qual esta organização apoia a agressão econômica contra a Venezuela, pelo governo dos Estados Unidos da América.

Nesta mensagem, a coalizão da oposição também exorta outros países e investidores internacionais a bloquear e isolar economicamente o país. O governo venezuelano qualificou este comunicado como “a mais fascista de todas as comunicações jamais lidas”.

Da mesma forma, o governo assinalou que este comunicado da liderança da oposição é uma petição de guerra contra a Venezuela: “a petição é um NÃO à integração, ao direito internacional, à soberania dos povos, ao diálogo, à democracia, à vida”.

Segue o comunicado do governo venezuelano:

A chamada Mesa da Unidade Democrática (MUD) emitiu uma declaração sem precedentes na história contemporânea da política venezuelana. Parece impossível acreditar que um setor que tenha como atividade a vida política na República Bolivariana da Venezuela seja abertamente servil aos interesses estrangeiros e peça uma intervenção militar no nosso país.

Continuam cometendo incitação ao magnicídio, com um discurso cheio de ódio e violência.

Com esse texto, a MUD pede que outros países façam o mesmo que os Estados Unidos fez no dia 25 de agosto, agindo de maneira xenófoba contra a nossa pátria, desconsiderando o direito e os tratados internacionais. Não há outra maneira de compreender esse texto, além de categorizá-lo como a mais fascista das comunicações que jamais foram lidas.

Na verdade, não é um comunicado, é uma petição à guerra contra a Venezuela, é a petição para um NÃO à integração, ao direito internacional, à soberania dos povos, ao diálogo, à democracia, à vida.

Esta declaração é a negação política, é retornar ao obscurantismo da guilhotina e morte ao inimigo. Qual inimigo? Para o governo nacional, o inimigo é o fascismo em qualquer lugar do mundo, seja ou não contra a Venezuela, porque o fascismo é contrário à humanidade, à solidariedade da humanidade.

Para a MUD, o inimigo é a Venezuela. Sabemos que esta não é uma sanção contra o presidente Nicolás Maduro, mas contra os 30 milhões de venezuelanos e, especialmente, os 8 milhões e muitos outros que foram impedidos de deixar suas casas no dia 30 de julho, mas que apostaram na resolução dos conflitos pela PAZ.

O Governo Nacional rechaça categoricamente um texto marcado pelo ódio, de teor belicista, antipatriota, antinacionalista e anti-integracionista.

Apelamos às forças leais, aos homens e mulheres com apreço pelos valores nacionalistas e patrióticos. Este é o momento de unirmo-nos contra as ameaças do império, e agora também contra as ameaças da canalha criminosa e fascista, que faz a vida nas fileiras da oposição venezuelana.

A Venezuela é um país soberano, livre, com base nos princípios da igualdade, justiça e defesa da nossa soberania e segurança cidadã. E assim continuará. Enquanto o governo e o povo venezuelanos marcharem juntos pelo caminho da paz, não haverá poder humano capaz de impedir a nossa vitória sobre o fascismo imperial e nacional. Vitória essa consolidada em 30 de julho e que continuará a se fortalecer. Ninguém disse que seria fácil, mas este é o caminho. Não há caminho para a paz, a paz é o próprio caminho.

Este é o momento de expressar o nosso amor pela Venezuela, como o fez, por sua vez, Dr. José Gregorio Hernández, apoiando o nosso país juntamente com o presidente daquela época, Cipriano Castro, no bloqueio imperialista do início do século 20. Ou como o fez José Manuel, o “Mocho” Hernandez, apesar de sua forte oposição ao governo de Castro. Não é hora de hesitar. A posição é única, o amor pela Venezuela, que se demonstra defendendo-a de quem quer que tente humilhá-la, por quaisquer meios.

Sigamos pois, construindo a nossa pátria: trabalhadores e trabalhadoras, camponeses e camponesas, estudantes; mulheres e idosos, para defender o futuro, defender o que conseguimos com tanto sacrifício. Nascemos para vencer e não para sermos vencidos.

Unidade, Unidade dos Patriotas!

Independência e Pátria Socialista!

Viva Bolívar!

Resistência com Agência Venezuelana de Notícias

Compartilhe:
Leia Também