Jornada Mundial “Todos Somos Venezuela” aprovará plano de solidariedade à Revolução Bolivariana

Solidariedade

A aprovação de um plano de ação internacional solidário com a Revolução bolivariana – que contribua para fortalecer os laços com movimentos sociais e políticos que lutam em benefício do povo – será o principal objetivo da A Jornada Mundial “Todos Somos Venezuela”: Diálogos pela Paz, a Soberania e a Democracia Bolivariana, que começa neste sábado (16) e vai até a terça-feira, 19 de setembro.

A jornada foi convocada pelo presidente Nicolás Maduro, que convidou os povos do mundo para uma grande cúpula mundial de solidariedade para com a Venezuela como uma demonstração de rejeição das ameaças e ataques imperiais pelo direito internacional contra a soberania da nação.

A dirigente comunista e presidenta do Conselho Mundial da Paz (CMP), Socorro Gomes já está em Caracas e participará do evento que contará ainda com a participação de 197 delegados internacionais dos cinco continentes e será realizada em duas fases.

Entre os dias 16 e 17 de setembro, serão criados cinco grupos de trabalho e como resultado das discussões será redigida uma “Declaração dos Povos em Defesa da Revolução Bolivariana (Declaração de Caracas).

Esses cinco grupos de trabalho discutirão questões como a defesa da soberania e da paz, a luta contra a guerra e o imperialismo, a luta contra o supremacismo racial, os discursos de exclusão e ódio, os migrantes e a luta pela cidadania universal, contra-revolução financeira global e direitos da mãe-terra.

Além disso, será elaborado um plano de ação de solidariedade internacional para com a Venezuela, para o período de setembro a dezembro.

Este plano contemplará uma agenda de luta e ativismo político no mundo para a defesa da Venezuela no contexto das lutas libertárias contra o imperialismo, a hegemonia corporativa e o hegemonismo americano.

Fóruns e concertos serão organizados

Nos dias 18 e 19 de setembro está previsto que os convidados internacionais conheçam experiências revolucionárias, com visitas a construções da Grande Missão de Habitação da Venezuela e reuniões com projetos produtivos.

Nestes dois dias, também serão organizados fóruns sobre a defesa integral da nação, a união cívico-militar e o anti-imperialismo.

Terça-feira culminará com um concerto em homenagem a Víctor Jara (cantor e compositor chileno assassinado em 16 de setembro de 1973), intitulado O Direito a Viver em Paz, que se realizará na sala Rios Reyna, do Teatro Teresa Carreño, em Caracas.

No Eje del Buen Vivir (Eixo do Bem Viver), ao lado da Praça dos Museus de Belas Artes, haverá apresentações gastronômicas e culturais organizadas pelos Ministérios da Cultura, Turismo e Alimentação.

Veja abaixo um vídeo onde Socorro Gomes fala sobre a jornada.

Resistência com informações da Agência Venezuelana de Notícias- AVN

Compartilhe: