Maduro anuncia medidas para defender a soberania da Venezuela

Venezuela

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, anunciou nesta quarta-feira (19) um conjunto de medidas para defender a soberania do país e garantir a segurança do povo nas eleições de 30 de julho para a Assembleia Nacional Constituinte (ANC).

Com esse objetivo ficou declarado em sessão permanente até 30 de julho o Conselho de Defesa Nacional, ativado nesta terça-feira ante as ameaças do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, contra a democracia da nação, assegurou o mandatário em contato com o programa Dossier, da Emissora Venezuelana de Televisão.

Maduro indicou que se elaboraram ações nas esferas financeira, comercial e energética com vistas a derrotar qualquer sanção econômica que tente impor Washington contra a Venezuela.

Na frente diplomática, indicou o mandatário, Venezuela denunciará as ameaças intervencionista de Donald Trump e da representante da União Europeia, Federica Mongherini, ante organismos internacionais como a ONU, a Comunidade de Estados Latino-americanos e do Caribe, e a Unasul.

Para frear e castigar com rigor qualquer ato terrorista no país, elaborou-se um plano judicial de emergência, no qual são responsáveis o Tribunal Supremo de Justiça, o Ministério para as Relações Interiores, Justiça e Paz, bem como o vice-ministro geral da República.

No plano ideológico, instou ao povo a se mobilizar no país todo para defender seu direito constitucional eleitoral e decidir por um futuro de paz nessa nação.

Por outra parte, Maduro reiterou que existe uma operação mundial em progresso para recolonizar a América Latina e o Caribe e que a Venezuela fica no centro desse objetivo imperial de reverter os processos revolucionários.

Nesse sentido, instou aos povos do mundo a se levantar pela Venezuela para defender a vida da humanidade.

Igualmente, enviou uma saudação ao Foro de São Paulo e agradeceu o apoio dos movimentos sociais reunidos nesse encontro que se desenvolveu na Nicarágua.

Agradeceu ainda a solidariedade do governo nicaraguense, ao qual felicitou pelo aniversário do triunfo da Revolução Sandinista que celebrar-se-á este 19 de julho.

A uma pergunta do jornalista e condutor do programa da Venezuelana de Televisão, Walter Martínez, o chefe do Estado reconheceu a sólida colaboração de Cuba com a Venezuela, cujos laços qualificou de irmandade e amor profundo.Amér

Ao respeito, destacou que em terras venezuelanas prestam serviços mais 10 mil médicos cubanos como parte de um convênio em plena expansão, disse.

Fonte: Prensa Latina

Compartilhe: