Naufrágio no Mediterrâneo mata 126 imigrantes, dizem sobreviventes

Emigrantes

Barco com emigrantes saído da Líbia em 2015

Pelo menos 126 imigrantes morreram no naufrágio de uma balsa em que estavam no mar Mediterrâneo no fim de semana, afirmaram nesta segunda-feira à equipe da Organização Internacional para as Migrações (OIM) os quatro sobreviventes da tragédia ao chegarem ao porto de Palermo, no sul da Itália.

O porta-voz da OIM, Flavio di Giacomo, disse à Agência Efe que os sobreviventes são dois nigerianos e dois sudaneses, que desembarcaram nesta segunda (19) em Palermo após serem resgatados em alto mar em estado de choque.

Di Giacomo explicou que, com base nos depoimentos, a balsa zarpou na última quinta-feira na Líbia com 130 imigrantes, muitos deles sudaneses, e após algumas horas de navegação foi interceptada por piratas líbios que roubaram seu motor.

Foi então que começou a entrar água na embarcação, que acabou naufragando. Os quatro sobreviventes foram resgatados por pescadores líbios que lhes embarcaram em outra balsa de imigrantes que navegava pela região com direção à Europa, acrescentou Di Giacomo.

Os quatro sobreviventes se salvaram porque a Guarda Costeira interceptou a balsa na qual tinham sido acolhidos e os transferiu com as demais pessoas a bordo ao porto italiano, onde hoje desembarcaram mais de mil imigrantes.

O porta-voz da OIM apontou que a organização tentou verificar a informação dos sobreviventes falando com outros que viajavam na segunda embarcação e confirmaram sua versão.

O fluxo migratório para a Itália continua aumentando: Desde o começo do ano e até 16 de junho chegaram ao país 65.496 imigrantes procedentes do norte da África, 17,51% a mais que no mesmo período no ano passado, segundo o Ministério do Interior.

Fonte: Agência Efe

Compartilhe: