Para Evo Morales, ameaça de Trump à Venezuela teve ‘rotundo fracasso’

América Latina

O presidente da Bolívia, Evo Morales, considerou nesta sexta-feira (18) que a campanha dos Estados Unidos para intervir militarmente na Venezuela é um “rotundo fracasso”, diante do rechaço unânime ao uso da força que expressaram os países da América Latina durante o giro do vice-presidente norte-americano, Mike Pence.

“Rotundo fracasso dos EUA. Vice-presidente Pence não conseguiu apoio para intervir militarmente na Venezuela. Nenhuma ingerência será jamais aceita”, escreveu Morales em sua conta no Twitter.

Os países da região sustentam que os únicos instrumentos aceitáveis para a promoção da democracia são o “diálogo e a diplomacia”.

“A América do Sul deixou de ser o quintal dos EUA. Vivemos tempos de mudança, de dignidade dos povos. Terminou o tempo do império”, enfatizou Morales.

Em seu giro por Argentina, Chile, Colômbia e Panamá, o vice-presidente estadunidense destacou que Washington pede à América Latina que “faça mais” e pressione econômica e politicamente o governo de Nicolás Maduro para restabelecer a ordem democrática na Venezuela.

“Temos muitas opções para a Venezuela, mas o presidente (Donald Trump) segue confiando em que ao trabalhar com todos os nossos aliados na América Latina possa ser alcançada uma solução pacífica”, disse Pence no domingo passado em Cartagena, Colômbia, no início de seu giro pela América Latina sem descartar a “opção militar” de Trump.

“Apesar de diferenças ideológicas, saudamos os países que rechaçaram a intervenção militar dos EUA na Venezuela. Soberania é dignidade e liberdade”, destacou o mandatário boliviano em outra mensagem no twitter.

Resistência, com Agência Venezuelana de Notícias

Compartilhe: