Partido Comunista de Cuba faz apelo por unidade da América Latina e Caribe

Internacionalismo

O primeiro vice-presidente cubano, Miguel Díaz-Canel, conclamou nesta terça-feira (10) os partidos de esquerda da região latino-americana e caribenha a defenderem e fortalecerem a unidade para enfrentar a nova onda neoliberal que ameaça a integração regional.

Todos temos o dever de defender a nossa América, a unidade que criamos e para isso é indispensável o papel que pode desempenhar o Foro de São Paulo, expressou Días-Canel durante um encontro em Manágua com representantes de partidos de esquerda desta articulação multilateral.

Neste sentido, ele disse que, além do Foro, devem ser potencializados os mecanismos integradores criados nas últimas décadas, como a Comunidade de Estados Latino-americanos e Caribenhos (Celac), a União das Nações Latino-americanas (Unasul), a Aliança Bolivariana para os Povos de Nossa América – Tratado de Comércio dos Povos (Alba), entre outros.

Por sua vez, ressaltou que em reuniões como esta sempre está presente o pensamento de Fidel Castro, que – recordou – deu muita importância ao Foro de São Paulo, ao vê-lo como um forte espaço político na América Latina e Caribe.

Estarmos hoje aqui – enfatizou – é também uma forma de evidenciar a continuidade de Fidel, dizer que todas as nossas forças, nossos partidos e movimentos sociais, somos capazes de seguir unidos e enfrentar toda essa propaganda e a conspiração imperialista que atacam a região.

Além disso, Diaz-Canel destacou o fato de que o consenso alcançado será dedicado ao exemplo de unidade e internacionalismo que representou Fidel.

Ele também reconheceu que o Foro de São Paulo conquistou um lugar indiscutível na história das forças de esquerda na América Latina e no Caribe.

“Não podemos negar que nas últimas duas décadas, todo um conjunto de movimentos revolucionários, progressistas, com uma ampla representação social, foi mudando o cenário latino-americano”, disse ele.

Na opinião de Díaz-Canel, essa realidade demonstrou que se poderia avançar com uma plataforma emancipadora, com mais bem-estar para os povos e em defesa da soberania e da independência.

O vice-presidente cubano Diaz-Canel e o representante do PCdoB Wevergton Brito

O vice-presidente cubano Diaz-Canel e o representante do PCdoB Wevergton Brito

Díaz-Canel está em Manágua onde participou da cerimônia de posse do presidente reeleito da Nicarágua Daniel Ortega.

Está acompanhado da vice-presidenta do Conselho de Estadom, Mercedes López, do vice-ministro das Relações Exteriores, Rogelio Sierra, e do embaixador de Cuba na Nicarágua, Juan Carlos Hernández.

O PCdoB esteve presente na posse do presidente nicaraguense e participa da reunião do GT do Foro de São Paulo, representado por um dos secretários executivos da Secretaria de Relações Internacionais do Comitê Central, Wevergton Brito, que manteve um intercâmbio com a delegação cubana chefiada por Díaz-Canel.

Resistência, com Prensa Latina

Compartilhe: