Presidentes chinês e russo concordam em fortalecer coordenação nos temas internacionais

Geopolítica

O presidente chinês Xi Jinping (d) reúne-se com seu homólogo russo Vladimir Putin no Kremlin em Moscou / Foto: Xinhua/Rao Aimin

O presidente chinês, Xi Jinping, e seu homólogo russo, Vladimir Putin, reuniram-se nesta segunda-feira (3) em Moscou e concordaram em consolidar ainda mais os laços bilaterais e fortalecer a coordenação na questão da Península Coreana e em outros importantes assuntos.

A China e a Rússia são parceiras estratégicas abrangentes de coordenação, e é bastante importante para elas intensificar a comunicação e a coordenação durante o tratamento dos importantes assuntos, disse Xi, que teve uma conversação privada com Putin no Kremlin logo depois de sua chegada a Moscou.

Os dois lados devem fortalecer a cooperação, e apoiar firmemente um ao outro na busca de seus próprios caminhos de desenvolvimento e na salvaguarda de suas respectivas soberanias, seguranças nacionais e interesses de desenvolvimento, acrescentou o presidente chinês.

Os dois países também precisam aumentar a comunicação de política e coordenação de ação em importantes questões regionais e globais, a fim de lidar com os riscos e desafios e promover a paz, a estabilidade e a prosperidade do mundo, disse Xi.

Por sua parte, Putin disse que ele concorda que os dois lados devem intensificar o apoio mútuo e fortalecer a coordenação em importantes questões regionais e globais.

É importante impulsionar a diplomacia de chefes de Estado, que lidera e promove o desenvolvimento das relações bilaterais, disse Putin, acrescentando que a atual visita de Estado de Xi, a segunda desde que tomou posse, em 2013, impulsionará ainda mais a parceria bilateral.

Os dois líderes também trocaram opiniões sobre questões da Península Coreana e Síria. Eles concordaram em impulsionar conjuntamente uma solução adequada da questão da península via diálogo e negociação.

Sobre a instalação norte-americana do sistema de Defesa Aérea Terminal de Alta Altitude (THAAD) na Coreia do Sul, Xi e Putin disseram que a ação se relaciona com o equilíbrio estratégico na região.

Tanto a China como a Rússia opõem-se à instalação do THAAD na Coreia do Sul, destacaram os dois chefes de Estado.

A Rússia é a primeira escala da atual viagem de Xi. O presidente chinês também fará uma visita de Estado à Alemanha e participará da Cúpula do G20 em Hamburgo.

Fonte: Agência Xinhua

Compartilhe: