Putin rejeitou ameças contra a ordem constitucional na Venezuela

Geopolítica

Foto: Albaciudad.org

O presidente da Federação Russa, Vladimir Putin, manifestou a sua rejeição às ameaças internas e externas da direita contra a ordem constitucional na Venezuela e as pretensões de minar a paz e a estabilidade da pátria bolivariana. Em uma conversa nesta segunda-feira (10) por telefone com o presidente venezuelano, Nicolás Maduro, o presidente russo destacou a postura e os esforços do governo bolivariano para manter a paz nacional.

“Na longa e agradável conversa entre os dois presidentes, o presidente Putin reconheceu a coragem e esforço do presidente Maduro para manter a estabilidade e a paz no país e expressou sua rejeição às intervenções políticas, internas e externas, que ignoram a ordem constitucional da República Bolivariana da Venezuela”, declarou em um comunicado emitido pelo Ministério das Relações Exteriores.

O ministro venezuelano das Relações Exteriores, Samuel Moncada, deu mais informações sobre a conversa telefônica. “É inaceitável que alguém queira ir além da Constituição”, disse o presidente russo conforme a citação do chanceler venezuelano.

Entre outros assuntos discutidos está o desenvolvimento de projetos industriais, como parte dos vários acordos de cooperação. O petróleo, o gás, a agricultura, a indústria, a tecnologia da informação e a cooperação militar também são parte da agenda entre os dois países.

Destacou também a visita a Moscou realizada pelo ministro da Economia, Ramón Lobo, para preparar a próxima reunião da Comissão Intergovernamental de Alto Nível (CIAN), que é a responsável por coordenar a cooperação entre ambas as nações.

A seguir, a íntegra do Comunicado:

REPÚBLICA BOLIVARIANA DA VENEZUELA

MINISTÉRIO DO PODER POPULAR PARA RELAÇÕES EXTERIORES

COMUNICADO

O presidente da República Bolivariana da Venezuela, Nicolás Maduro, e o presidente da Federação Russa, Vladimir Putin, realizaram hoje, a sua conversa telefônica habitual para fazer o acompanhamento das excelentes relações entre os dois governos.

A conversa versou sobre várias questões bilaterais, com ênfase especial sobre a cooperação nas áreas de segurança e defesa, energia, agricultura, ciência e tecnologia e cultura.

O presidente da Federação Russa expressou sua admiração pela coragem e serenidade com que vem sendo dirigida a nação venezuelana no caminho da paz, sob a liderança do presidente Nicolás Maduro Moros junto ao povo venezuelano.

O presidente Putin ressaltou que a Venezuela é o segundo maior parceiro comercial da Federação Russa na América Latina e Caribe e observou a importância crescente da Venezuela no desenvolvimento dos interesses comerciais de ambas as nações.

Neste sentido, ressaltou a importância da recente visita do Ministro do Poder Popular para a Economia e Finanças, Ramón Lobo, à cidade de Moscou, a fim de preparar a Comissão Intergovernamental de Alto Nível (CIAN) Rússia-Venezuela, que será realizada na capital russa em outubro.

O presidente Putin manifestou ao presidente Maduro sua satisfação com o avanço da cooperação bilateral nas áreas de agricultura, petróleo e gás, bem como o progresso acelerado do trabalho para a instalação da empresa montadora de ônibus.

Finalmente, na longa e agradável conversa entre os dois presidentes, o presidente Putin reconheceu a coragem e o esforço do presidente Maduro para manter a estabilidade e a paz no país, e expressou sua rejeição dos esforços políticos, internos e externos, que ignoram a ordem constitucional da República Bolivariana da Venezuela, quando assinalou conhecer com precisão as tentativas estrangeiras que se organizam contra a Venezuela, assinalando que apenas o povo venezuelano pode determinar seu próprio destino.

Caracas, 10 de julho de 2017.

Fonte: Aporrea, tradução de Maria Helena De Eugênio para o Resistência

Compartilhe: