Rússia diz que ameaça militar de Trump à Venezuela é inaceitável

América Latina

Serguei Lavrov, chanceler russo

A ameaça feita pelos Estados Unidos de intervir militarmente na Venezuela, encontrou, nesta quarta-feira (16), um duro obstáculo: a Rússia.

O Ministro de Assuntos Exteriores da Rússia, Sergey Lavrov, classificou como “inaceitável” a ameaça de intervenção militar norte-americana na Venezuela, feita pelo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, na semana passada.

“Estamos unidos quanto à necessidade de que as diferenças existentes no país [Venezuela] sejam superadas de maneira pacífica, através do diálogo nacional, sem qualquer pressão externa – para não falar do caráter inaceitável da ameaça de intervenção militar nos assuntos internos daquele país”, declarou o chanceler russo Sergey Lavrov.

Quando se trata de relações exteriores, os países (principalmente os mais poderosos) sempre procuram dialogar e serem amenos em suas falas, todavia com a ideia de intervencionismo totalmente absurda dos EUA, primeiramente a China e agora a Rússia estão firmemente a favor da Venezuela, o que provavelmente irá barrar Trump de trazer uma guerra na América Latina.

Lavrov voltou a defender uma nova “ordem mundial policêntrica, mais justa e estável”. E, sem citar nomes, criticou o que qualificou como tentativas de boicote à instauração de novas formas de cooperação internacional.

“Rússia e Bolívia são unânimes ao rechaçar as tentativas de torpedear o processo de estruturação de uma ordem multipolar, bem como a renúncia à cooperação multilateral em prol de medidas unilaterais e ilegítimas, incluindo a intromissão em assuntos internos, inclusive com o emprego de tropas militares”, declarou Lavrov a jornalistas logo após se reunir, em Moscou, com o chanceler boliviano, Fernando Huanacuni Mamani.

Portal Vermelho

Compartilhe: