Venezuela anuncia novas medidas contra guerra econômica

Revolução Bolivariana

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, anunciou neste domingo (12) novas ações econômicas para proteger o povo da guerra econômica impulsionada pelos setores da direita contra a nação sul-americana.

No programa “Domingos com Maduro”, desde o Palácio Miraflores (sede do governo), o mandatário afirmou que nesta segunda-feira (13) se estabelecerá o primeiro encontro de renegociação e refinanciamento da dívida externa venezuelana com 414 credores.

Maduro também assegurou que durante a semana começará a discussão do projeto de Lei de Abastecimento Soberano e de Preços Acordados, elaborado pela Assembleia Nacional Constituinte (ANC) como mecanismo para neutralizar os exorbitantes preços de bens e serviços.

Diante de escritores de vários países que participam da 13ª Feira Internacional do Livro Venezuela (Filven) 2017, aprovou o pagamento de bônus a pensionistas e aposentados.

Este importante setor é integrado por mais de três milhões de idosos protegidos pelo Estado, recordou o presidente venezuelano.

Maduro com livro de Lênin

Maduro com livro de Lênin

Indicou que antes do fnal do mês de novembro deve ser pago o bônus especial de Natal atribuído a quatro milhões de famílias inscritas no sistema do Carnê da Pátria.

“Eu aspiro que em 30 de novembro os valores já estejam depositados”, indicou Maduro.

Acrescentou que neste domingo começou uma jornada especial contra a especulação com a participação da Guarda Nacional Bolivariana e o povo em união cívico-militar.

Como parte dessas estratégias, 11 mil e 890 estabelecimentos comerciais serão fiscalizados.

Por último, o vice-presidente executivo, Tareck El Aissami, informou que até o dia 15 de dezembro serão distribuídos pernis a famílias venezuelanas, através dos Comitês Locais de Abastecimento e Produção e da Feira do Campo Soberano.

Resistência, com Prensa Latina

Compartilhe: