Venezuela desbarata plano de atentados da oposição que contaria com o apoio dos EUA

Venezuela

Atentados contra a rede elétrica fazem parte dos planos da direita fascista venezuelana

O presidente da República Bolivariana da Venezuela, Nicolás Maduro, anunciou nesta segunda-feira (2) que organismos de segurança conseguiram desarticular um plano, orquestrado por dirigentes opositores, que visava atentar contra serviços públicos, como a rede elétrica. Segundo Maduro, o plano contaria com o apoio dos EUA.

“Capturamos um plano de um grupo da direita, da oposição fascista, para atentar contra serviços públicos fundamentais, contra o serviço de eletricidade. Estão desesperados. Há dirigentes do mais alto nível da oposição venezuelana envolvidos em um plano para atentar contra serviços elétricos, de fornecimento de gasolina em nível nacional, serviços de água. É uma campanha para gerar perturbação, descontentamento”, advertiu o chefe de Estado no estado de Vargas, durante uma reunião de trabalho com líderes das regiões.

Nicolás Maduro enfatizou que esta operação – que será revelada pelo vice-presidente Executivo, Tareck El Aissami – foi realizada por organismos de segurança do Estado neste domingo.

Duas pessoas, que colocariam o plano em ação, já foram presas e estão à disposição da justiça.

“Estamos perseguindo o resto do grupo. Não acreditem que a direita ficou democrática de um dia pra o outro e saiu das guarimbas e vai para as eleições. Que ninguém caia no erro da inocência”, destacou o mandatário venezuelano.

O presidente Maduro enfatizou que o plano conta com o apoio do governo dos Estados Unidos (EUA), com o objetivo de gerar caos e desespero na sociedade venezuelana, assim como frear a mesa de diálogo que promove o governo nacional com setores opositores na República Dominicana.

“Por que colocam tanto obstáculo a um processo de diálogo e entendimento político no país?”, questionou. “Porque seu caminho sempre é a conspiração, o complô, a armadilha”.

Maduro exortou o povo venezuelano a manter-se firme na defesa da paz e da soberania da pátria.

“Chamo o povo a defender a paz, a tranquilidade que ganhamos neste tempo. Força Armada Nacional Bolivariana, atenção. Forças policiais, atenção. Vamos aumentar os níveis de defesa de nosso povo”, instou.

No sábado, o ministro da Energía Elétrica, Luis Motta Domínguez, denunciou o começo do plano de sabotagem elétrica no estado de Falcón, com maior incidência na Península de Paraguaná.

Nas últimas duas semanas têm sido registrados distintos casos de sabotagem no país, o que deixou um saldo aproximado de 50 detidos.

Motta Domínguez afirmou que 38 pessoas morreram devido à sabotagem elétrica e que até o momento foram roubados 19 mil metros de cabos em menos de três meses.

Fonte: Agência Venezuelana de Notícias

Compartilhe: