Xi Jiping pede esforços unificados para aprofundar reforma militar na China

China

O presidente chinês, Xi Jinping, pediu que sejam feitos todos os esforços para impulsionar a reforma militar, com o apoio da toda a nação e do Partido Comunista da China (PCC).

Xi, também secretário-geral do Comitê Central do PCC e presidente da Comissão Militar Central (CMC), fez as declarações na tarde da segunda-feira (24) durante uma sessão de estudo em grupo, no qual estiveram membros do Birô Político do Comitê Central do PCC.

A sessão de estudo teve como foco a reforma no tamanho, estrutura e formação do exército.

A reforma da defesa nacional e militar, realizada de maneira valente e decidida, adotou ações históricas e alcançou avanços e ganhos históricos em várias áreas importantes, injetando grande impulso à construção de um exército poderoso, disse Xi.

A reforma inclui principalmente aperfeiçoar o tamanho, a estrutura e a formação do exército do país, e solucionar as contradições estruturais que criam obstáculos ao desenvolvimento da defesa nacional e das forças armadas, assinalou o presidente.

Com o aprofundamento da reforma, o país terá um exército menor com melhor capacidade de combate e uma estrutura otimizada, acrescentou o presidente Xi.

“A quantidade deve ser reduzida e a qualidade deve ser melhorada, a fim de construir um exército capaz e eficiente”, declarou Xi, acrescentando que a China está desenvolvendo um sistema de força de operação conjunta que tem como núcleo uma força de elite.

Xi reiterou que a reforma na defesa nacional e nas forças armadas é uma mudança geral e revolucionária, com uma força, profundidade e amplitude sem precedentes.

“Devemos ter determinação, confiança, valor e vigor para atingir a vitória nessa reforma”, assinalou o líder chinês, pedindo adesão estrita às decisões tomadas pelo Comitê Central do PCC e pela CMC.

O presidente indicou que a reforma deve tomar uma direção correta, deve-se fortalecer as inspeções e pôr em prática as diversas medidas de reforma.

O ajuste e a reforma de políticas e sistemas influirão diretamente nos interesses vitais de oficiais e soldados, a força moral do exército e a vitalidade do exército, assim como o desempenho geral da reforma, acrescentou.

As autoridades militares devem intensificar as pesquisas relevantes, esboçar planos de reforma sistemáticos e proativos, e elevar o “sentido de vencer” dos oficiais e soldados, pediu o presidente chinês.

Xi também enfatizou a consolidação e a difusão de ganhos teóricos, práticos e institucionais atingidos mediante a reforma da defesa nacional e militar.

O exército chinês celebra neste ano o seu 90º aniversário. Nesta sexta-feira (28), o secretário de Política e Relações Internacionais do Partido Comunista do Brasil, José Reinaldo Carvalho, participa no ato comemorativo em Brasília, organizado pela embaixada da República Popular da China, no Clube do Exército brasileiro.

Resistência, com Xinhua

Compartilhe: