Comunistas russos rechaçam acusação de que ação militar na Síria é ‘terra arrasada’

Partido Comunista da Federação Russa

O vice-presidente do Comitê Central do Partido Comnunista da Federação Russa, Dmitry Novikov, que é também vice-presidente da Comissão de Assuntos Exteriores da Duma do Estado (Câmara) da Federação Russa, emitiu comunicado rechaçando a acusação do chefe da CIA, John Brennan, de que a Rússia utiliza na Síria a tática de “terra arrasada”.

“A Rússia jamais agiu com tal método. O nosso objetivo não é o de obter o controle da Síria, mas contribuir para a resolução do conflito sírio. É para isso que as tropas russas se encontram no território da Síria, por solicitação do presidente legitimamente eleito do país, diferentemente dos Estados Unidos” – disse Novikov.

O vice-presidente do PCFR

O vice-presidente do PCFR

A presença dos Estados Unidos em muitos países “provoca consequências bastante pesadas, sendo a situação na Líbia um exemplo disso” – agregou.

“A nossa presença na Síria tem o propósito de defender o país no pior cenário possível. Não se trata da tática “de terra arrasada”. Mas de como enfrentar os terroristas e proteger a população civil. Exatamente por este motivo a ajuda militar ao exército sírio é complementada com missões humanitárias realizadas por nossa parte. É precisamente esta a posição da Federação Russa” – acrescentou o vice-presidente da Commissão da Duma.

Fonte: Marx21; traduzido do russo por Mauro Gemma

Compartilhe: