Especialistas garantem: “Venezuela tem o melhor sistema eleitoral da região, que assegura transparência e credibilidade”

Venezuela

O presidente do Conselho de Especialistas Eleitorais da América Latina (CEELA), Nicanor Moscoso, reconheceu nesta quinta-feira (5) que a Venezuela tem o melhor sistema eleitoral da região, o que assegura a transparência, blindagem, credibilidade e caráter auditável do mesmo.

“Podemos dizer que o venezuelano é o melhor sistema da América Latina, o voto é automatizado, a máquina lhe entrega uma certificação de como foi que votou. É o mais seguro e ninguém pode manipular a informação que a máquina de votação dá”, sublinhou.

“E mais, em quase 55% das mesas compara-se ao final do dia se essas certificações impressas correspondem aos resultados das máquinas”, o que cria uma situação difícil para alguns setores que ainda se atrevem a alegar fraude nas votações.

Em entrevista no programa Encendidos, da Venezolana de Televisión, a propósito do acompanhamento que farão das eleições regionais deste 15 de outubro no país, Moscoso certificou que das auditorias feitas ao sistema eleitoral participam representantes de todos os partidos políticos.

Nessas validações, disse, são assinadas atas com relação ao resultado de cada uma das auditorias e em muitas ocasiões compartilhamos com todos os candidatos.

“O ambiente eleitoral na Venezuela existe e é extraordinário, e o sistema eleitoral passou por todas as provas porque é observado de todos os ângulos do mundo. O importante para nós é que o processo tenha se dado de forma 100% transparente, apontou.

Além disso, o presidente do CEELA destacou a vocação democrática, de paz e de diálogo do Estado e da maioria do povo venezuelano, por isso considerou que estas eleições são outra oportunidade para que o poder popular ratifique a paz, “elegendo democraticamente seus governadores”, disse.

Realçou também a importância do diálogo e afirmou que a divergência em nosso país nós a resolvemos nas urnas.

Ontem o CEELA assinou um convênio com o Conselho Nacional Eleitoral (CNE) para acompanhar as eleições regionais do próximo dia 15 de outubro, para escolher os governadores dos 23 estados do país.

Fonte: Prensa Latina

Compartilhe: