Força Armada Nacional Bolivariana apela para a preservação da unidade cívico-militar anti-imperialista

Venezuela

Foto: Arquivo AVN

A união cívico-militar é um instrumento fundamental para superar os ataques econômicos e políticos promovidos desde o exterior, com o apoio de setores da oposição nacional, cujo objetivo é afetar a estabilidade do país e especialmente do povo venezuelano, disse, neste domingo (29), o Comandante Estratégico Operacional das Forças Armadas Nacionais Bolivarianas (Ceofanb), Remigio Ceballos. 

“Hoje, as Forças Armadas Nacionais Bolivarianas estão mais unidas do que nunca. Somos vítimas dos ataques à economia, que afetam todo o país, o que ficou amplamente demonstrado e é de conhecimento do povo venezuelano. Tenho a certeza de que, por mais dificuldades que enfrentemos, avançaremos”, enfatizou. 

Entrevistado no programa José Vicente Hoy, transmitido pela Televen, Ceballos destacou o trabalho que a Fanb realiza a cada dia para proporcionar segurança e garantir a paz em todo o país, especificamente nas áreas fronteiriças, onde crimes como o tráfico de drogas e o narcotráfico se evidenciam. 

Argumentou que na esfera econômica também é necessária a união nacional e enfatizou que o país tem a Fanb como garantia para o seu desenvolvimento. 

Em relação à estabilidade do país, declarou que ela depende em muito dos dirigentes políticos e, sobretudo, daqueles que se opõem ao processo revolucionário, uma vez que estes são os principais responsáveis pela existência ou não de violência em território venezuelano. 

“Os políticos que exercem funções governamentais, devem se dedicar a governar, a desenvolver os seus estados, a construir estradas, a garantir serviços públicos, a administrar o governo”. Não se devem envolver com o governo nacional, “que é sólido, liderado pelo Presidente da República, que tem as Forças Armadas precisamente para garantir a estabilidade da nação”, afirmou. 

Fonte: Agência Venezuelana de Notícias, tradução de Maria Helena De Eugênio para o Resistência

Compartilhe: