Socorro Gomes: Trump agride causa nacional palestina, viola direito internacional e provoca a guerra

Luta pela paz

A declaração do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump reconhecendo Jerusalém como capital do Estado sionista israelense e a decisão de instalar nessa cidade a embaixada dos Estados Unidos em Israel é uma afronta ao ao Direito Internacional, uma violação de resoluções da Organização das Nações Unidas, uma ofensa abjeta à dignidade, à honra e aos direitos do povo palestino, um obstáculo a mais para a realização da causa nacional palestina e uma provocação de guerra.

O imperialismo estadunidense contraria assim a opinião da esmagadora maioria das nações e acordos bilaterais anteriormente firmados. Desperta a oposição dos povos, especialmente dos árabes e inclusive provoca dissenso com seus próprios aliados.

Ao agir mais uma vez de maneira brutal e unilateral, o imperialismo estadunidense beneficia o Estado sionista agressor, que viola continuamente as leis internacionais, massacra o povo palestino e semeia a insegurança em todo o Oriente Médio.

O Conselho Mundial da Paz repudia a declaração e a decisão de Donald Trump sobre a questão de Jerusalém. Reafirmamos o nosso empenho pela paz e a irrestrita solidariedade com o povo palestino, na sua luta pelo Estado Palestino independente com capital em Jerusalém Leste.

Socorro Gomes, presidenta do Conselho Mundial da Paz

 

 

Compartilhe: